Aprenda a operar com Estoque Mínimo em momentos de crise

junho 19, 2020 ProPartners No comments exist

Em meio a um cenário de crise da atual pandemia da Covid-19, as vendas de boa parte dos negócios decresceram. Nesse sentido, é imprescindível conseguir uma redução de custos, através de uma boa administração dos insumos e produtos acabados, para sobreviver no mercado.

Muitas empresas possuem a ideia de que o estoque deve estar sempre cheio, no seu limite físico, outras que o estoque deve estar vazio, se prevenindo de gastos desnecessários. Consequentemente, ficam sem capital de giro ou perdem possíveis vendas. E assim, entendemos a importância de se ter o controle do estoque em uma empresa.

Mas qual a quantidade necessária para conseguir atender as vendas e não ter um grande investimento em estoque nesse momento de crise? Isso é possível saber por meio do estoque mínimo, um cálculo simples e que permite sua empresa operar com esse nível de estoque, conseguindo atender a demanda, evitar extrapolar nas compras dos insumos e ter um menor custo na manutenção deste.

Nesse artigo, você entenderá:

Afinal, o que é o estoque mínimo?

O Estoque Mínimo corresponde à quantidade mínima que uma mercadoria poderá ficar em estoque, levando em consideração o seu giro e tempo de reposição. Desse modo, todos os clientes, ao chegar na sua empresa, serão atendidos com o produto que procura.

Portanto, ao atingir a quantidade do estoque mínimo, a empresa deve realizar uma nova ordem de compra ao fornecedor, pois o estoque será suficiente para suprir a demanda até o prazo estabelecido pelo fornecedor para a próxima entrega.

Vale ressaltar, que o número do estoque mínimo irá variar para cada tipo de produto, tendo em vista que alguns produtos compõem parcelas maiores nas vendas do que outros.

Como calcular o estoque mínimo?

Antes de começar o cálculo da quantidade de estoque mínimo é extremamente necessário que a sua empresa tenha o controle de todos os produtos que entram e saem, mantendo um arquivo atualizado com as quantidades exatas dos itens vendidos, reposições e variações nas vendas em decorrência de sazonalidades. Esse controle pode ser feito a partir de softwares e planilhas de controle de estoque, desenvolvidos de forma personalizada para o seu tipo de negócio por meio de consultorias.

Uma das variáveis necessárias se trata do consumo médio diário, sendo calculado a partir do histórico de vendas, por isso é indispensável obter todas as informações citadas acima, de forma organizada e documentada. Assim o cálculo a ser feito é dado pela fórmula:

Consumo médio diário = Consumo das mercadorias em um determinado período / Dias do período analisado

Tendo em mãos esses dados e o tempo de reposição (tempo que o fornecedor leva para entregar a partir do pedido) pode-se encontrar qual a quantidade de estoque mínimo, através da seguinte fórmula:

Estoque mínimo (Emn) = Consumo médio diário x Tempo de reposição

Vamos dar um exemplo prático para facilitar. Suponha que a Empresa X venda, em média, 150 unidades do produto A em um mês. Portanto, o consumo médio seria de 5 unidades/dia (150 unidades/30 dias) do produto A. Tomando que o tempo de reposição seja igual a 10 dias, o estoque mínimo seria de 50 unidades (Emn = 5 unidades/dia * 10 dias).

Vantagens

Além de garantir que não haverá o risco de um cliente não ter seu pedido atendido ou gastar todo o capital de giro em estoque, pode se ter uma redução de custos, por não necessitar de investimentos na infraestrutura e logística do estoque.

Ainda, podemos citar que a partir do estoque mínimo, a empresa previne a perda de produtos por avarias decorrentes do tempo, não necessitará de uma grande equipe para manutenção deste e possibilitará maiores fundos para investimentos voltados à produtividade, vendas e otimização dos processos.

Desvantagens

Apesar de poucas desvantagens, operar com o estoque mínimo pode acarretar na perda do poder de barganha com os fornecedores, visto que o valor por produto pode ser maior em compras de menor quantidade. Entretanto, pode ser mais vantajoso ter essa perda, do que permanecer com os custos referentes a um estoque muito grande. Por isso, deve ser feita uma análise minuciosa e criteriosa para entender a melhor alternativa para o seu tipo de negócio, que pode ser realizada por meio de consultorias.

Além disso, vale lembrar que para saber a quantidade do estoque mínimo deve se ter um acompanhamento diário dos estoques e quantidades vendidas, para sempre evitar a escassez dos produtos.

Gostou desse tema? Gostaria de aplicar no seu negócio? Entre em contato conosco que podemos te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *